“Dieta é algo que tem que ser feito.” Uma fala do TEDx.

Participei ontem de um evento que reuniu pessoas de diversas áreas do conhecimento humano para palestrar. Os assuntos que mais aparecem nesse tipo de evento são: autoconhecimento, clareza de ideias, empreendedorismo, violência de gênero, ética, corrupção, inclusão social, organização… Mas algo que me chamou a atenção foi que a alimentação ~ opa… vamos falar o termo mais usado: dieta ~ apareceu em muitas falas.

Uma delas, que foi a que mais me deixou alerta, dizia que fazer dieta era algo que “tinha que ser feito”. Inclusive dizer não a um brigadeiro em uma festa era um ato responsável. Dizer sim, se referia a prazer, a momento, a liberdade.
dieta

Imagem: Instagram

E sempre que a palavra dieta e algum comentário sobre ela eram mencionados, a plateia ria. Porque acabamos achando engraçado querer ser “fitness”, mas não conseguir, “ter falhado no projeto verão 2019”, “querer ter aquela barriga trincada, mas não comer condizendo com isso”… Se você prestar bem atenção em todos os memes e conteúdos na internet que direcionam nosso pensamento a rir por não conseguir fazer dieta ou rir por ser “gordo”, é assustador.

E assim o mundo vai girando. Assim vamos aprendendo que não temos controle o suficiente para sermos “magras”, cabermos em um jeans 36, irmos de biquíni branco à praia ou simplesmente irmos à praia. Assim vamos aprendendo que por não conseguirmos dizer não para determinado alimento tido como “ruim”, não ficaremos “gatas” para casarmos vestidas de noiva e podemos até mesmo confundir uma gestação com uma fase que estaremos “obesas” e “feias”. Como ser magra e ter autocontrole frente às refeições é sempre traduzido em felicidade e sucesso, acabamos achando que não temos um pingo de merecimento de sermos felizes como somos.

Ou seja: se não é a cultura da dieta esfregando na nossa cara que a alimentação precisa de pautas importantes para ser discutida, não sei mais o que significa.

Cultura da Dieta

Imagem: Pinterest

Precisamos conversar sobre alimentação e a responsabilidade que o ato de comer tem na vida de todos. Pois se até um grande pensador que fala sobre questões importantes na sociedade como racismo, violência contra a mulher, comportamento humano, empreendedorismo, empoderamento pode cair na contradição do que é se alimentar bem, ter uma vida saudável e achar que alimentar-se corretamente é uma questão de moralidade, imagine o restante da sociedade.Até porque muitos podem pensar que suas próprias relações com a fome e com a comida são simples e naturais, porém são completamente ditadas por uma parcela da população que acaba se beneficiando disso. Comer acaba se tornando um grande questionamento, com muitas informações sobre certo e errado, o tempo todo.

Por isso eu sempre levanto a bandeira de que precisamos conversar sobre corpos, sobre aceitação (que é MUITO diferente de adoração pelo corpo), sobre representatividade, sobre ser saudável e, principalmente, sobre as enfermidades que o mundo está alimentando ao invés de lutar contra elas.

Nos vemos no próximo post.

Anne. 🌼

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s