“Eu Não Como Comida, Eu Como Números”

anorexia

Começo o post de hoje com uma frase que me deixou preocupada: “A anorexia nervosa é a terceira doença crônica mais comum em adolescentes do sexo feminino.” Eu já sabia que era um transtorno muito comum, mas não tanto. Depois disso, fiz uma busca rápida no Google e fiquei ainda mais preocupada com a quantidade de blogs e sites que são “Pró Ana” (pró anorexia).

Esses blogs e sites são mantidos por meninas e mulheres (algumas vezes homens) que praticam anorexia e vêem isso não como uma doença, mas como um estilo de vida. Neles, a magreza excessiva é aplaudida e vista como inspiração, encontra-se dicas de apologia ao distúrbio que levam milhares de pessoas a perder a batalha contra a doença.

transtornos alimentares

Dietas hiper restritas (achei “cardápios com 150 e menos kcal a serem consumidas por dia), dicas de como evitar lugares e pessoas, desculpas para inventar aos pais, meios de fugir da comida, dicas de laxantes e diuréticos e até de medicamentos de hormônios para evitar que o metabolismo entre em platô (redução do metabolismo que leva a uma maior dificuldade de emagrecimento).

Primeiro, vamos tomar consciência da doença!

anorexia

Os transtornos alimentares são caracterizados por alterações nas atitudes alimentares e por marcante insatisfação com a imagem corporal. Dietas restritivas severas, ingestão alimentar irregular, aversões alimentares, compulsões e comportamentos compensatórios e de purgação são peculiaridades típicas dos transtornos relacionados à comida. A anorexia nervosa é um deles, vista como uma “amiga da mulher” e uma oportunidade para entrar nos estereótipos impostos pela sociedade atual, traz malefícios importantes à saúde, muitas vezes irreversíveis, levando à morte.

O portador do distúrbio apresenta comumente as seguintes características:

  • Restrição da ingestão alimentar com importante perda de peso;
  • Recusa em manter peso mínimo adequado para idade e altura;
  • Medo intenso em ganhar peso;
  • Distúrbio da imagem corporal;
  • Amenorreia em mulheres (ausência de menstruação em mulheres de idade fértil)

anorexiaComo a maioria dos jovens não estão preocupados com o amanhã, e são intensamente influenciados pelos corpos vistos na mídia e pelo ambiente social e familiar, não se atentam para os problemas que podem enfrentar devido à desnutrição desencadeada pela anorexia nervosa. Alterações endócrinas, gastrintestinais, alterações no sistema imunológico com redução dos mecanismos de defesa, diminuição da força muscular, anormalidades na mineralização óssea (comprometendo o pico de massa óssea e aumentando o risco de fraturas) e acometimento do músculo cardíaco são bons exemplos do que este indivíduo pode desenvolver.

Assim, deixo a mensagem de que deixar um pouco a pressa de lado e buscar hábitos saudáveis dentro de sua própria realidade ainda é o melhor método para alcançar seus objetivos.

Sua felicidade não deve ser vinculada à magreza excessiva. Se sua aparência é assim tão importante, que tal ter cabelos e unhas fracas e quebradiças, bochechas pálidas e sem forma, falta de curvas, ossos aparentes e fracos, mal hálito e dentes frágeis? Pense nisso. Extremismos não levam ninguém a lugar nenhum! Comer bem, com equilíbrio e consciência sim!

anorexia

Se você se identificou com esse transtorno, procure ajuda! Há evidências de que, com a restauração do peso, muitas das complicações clínicas dos transtornos alimentares podem ser revertidas. Assim, torna-se imprescindível o olhar atento de uma equipe multidisciplinar.

anorexia

“Toda sociedade tem um jeito de torturar mulheres. Nosso jeito é impondo a busca à perfeição. Isto não deveria ser desse jeito. Todos temos direito de viver sem ter nossos corpos criticados.”

Se você gostou do texto, deixe um comentário! Clique no título do post e comente! :*


share

Por: Anne Paiva

 


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s